Funtrab se reúne com Ministério Público do Trabalho e empregadores de SC e RS para contratação de indígenas

Categoria: Geral | Publicado: quarta-feira, setembro 25, 2019 as 22:18 | Voltar

Campo Grande(MS) - Na tarde de hoje(25.09), o diretor-presidente da Funtrab Enelvo Felini, o diretor-executivo Clistiano Fernandes a coordenadora do Trabalho Cláudia Bérgamo, o procurador do Trabalho Jeferson Pereira, os gerentes das Casas do Trabalhador do interior e os representantes das empresas Fischer, Rasip e Bortolon, Veraschin e Perdoni Frutas, se reuniram no intuito de reafirmar a parceria e dar continuidade na contratação de trabalhadores indígenas para o processo de raleio e colheita de maçãs nos Estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Conforme reunião e ata elaborada na data de hoje, ficou pactuado entre os presentes e seus representantes, normas e critérios que serão utilizados para adequação das contratações. Cabe lembrar que, para a safra do ano de final de 2018 e início 2019 foram contratados 3.531 índios no MS, sendo que neste ano a Fundação tem a expectativa que este número seja ultrapassado e sejam realizadas 4 mil contratações indígenas no Estado, para iniciarem o raleio de maçãs no fim deste ano e colheita no início de 2020.

A reunião foi de extrema relevância já que reafirmou a parceria entre o Governo do Estado, Ministério Público do Trabalho, trabalhadores indígenas e empresários. Além de ter contado com a atuação de todos os representantes que se mostraram dispostos a tratar diretamente da geração de empregos, o que gera qualidade de vida e potencializa a economia do nosso Estado.

A partir do raleio das maçãs no final deste ano de 2019 e da colheita no início em 2020, a Funtrab passa a ser responsável pela intermediação das contratações, realizará o cadastramento dos trabalhadores através da equipe técnica responsável nas respectivas aldeias, além dos contratos com as empresas que se fizeram presentes e que ainda tenham interesse no credenciamento. O Ministério Público do Trabalho ficará responsável pela formalização e fiscalização do processo de contratação no intuito de garantir os direitos trabalhistas e a dignidade humana dos contratados.

Por fim, os proprietários das empresas fornecerão os postos de trabalho com as condições adequadas (transporte, hospedagem e alimentação). Todos os assuntos mencionados foram debatidos e acordados em ata pelos presentes.

Fotos:Luiz Valney(Xuxa)

Publicado por: Claudia Yuri

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.